sábado, 30 de setembro de 2017

Amar é dar o melhor de si frente a uma situação estranha.


Ainda que eu sorria em dias de sombras,
nunca saberei se meu mal estar
é da civilização que me rodeia
ou sou eu que tenho dificuldade em entender
essa sociedade,
que volta e meia, me chateia.

Ainda que eu me acostume em ver o pior
e o pior se acostume em estar nos ouvidos
e dentro dos olhos de quem se senta e aplaude,
eu nunca vou me acostumar com a maldade
eu não quero aceitar a sociedade assim.

Corremos riscos,
e risos não vem.
O mal incendeia
é inevitável.
Mas, já perguntaram de onde vem esse mal?
Já se perguntaram quem fez esse mal?
Eu não tenho dúvidas.
É só usar o seu racional.
Não há dúvidas das dúvidas alheias
que são perdidas,
que não se sentam para conversar.
Eles tem pressa do mundo pronto,
mas como? Se ele está em plena construção.

A felicidade não é desse planeta.
Não é desse mundo.
Ainda que há pessoas que acreditem nisso,
sinto muito, mas não é.

A felicidade é simples, humildade, serena,
e são poucos que a sentem, nas frações de segundos
que ela, a felicidade, deixa.
Teríamos que de verdade amar o próximo.
mas não é como você ama a sua mãe, por exemplo.
Ou um filho.
Amar ao próximo é ter tolerância
para com sua pessoa da qual não entendemos
porque não aceitamos.
Amar é dar o melhor de si frente a uma situação estranha.

O que há é uma transição constante.
E a verdade é que você não se apegando a nada,
sendo feliz, da sua forma, sem se aprofundar no apego,
é que irás sentir um pouco do que é ser feliz.

A felicidade está relacionada à liberdade de si mesmo
o desvendar das inquietações constantes,
o desprezar do fútil, do banal, o que não tem valor moral.
Visto que tudo está num entrelaço constante.
A vida só tem sentido se você for livre
Ao contrário, a prisão lhe faz mal,
te acorrenta a sentimentos, emoções, coisas materiais
e quando você percebe:
- não vive sem fazer seu filho feliz
- não vive sem fazer sua mãe feliz
- não vive sem fazer a pessoa que escolheu para viver do seu lado, feliz.

E então alguém diz:
- Não nascemos para amar?
Sim, claro que nascemos.
Mas amor de verdade, pode ser com qualquer tipo de relacionamento, tem que ser livre.
Sem que um dite regras ao outro.
Sem que um deixe de viver por causa do outro.
A visão tem que ser periférica, não direcionada.
É tão fácil ser feliz... mas o mundo cobra demais.

As reclamações são constantes.
90% das palavras que saem são futilidades, reclamações de coisas mínimas.
Se cada um olhasse seu c... e parasse de olhar pela fechadura do vizinho.
O mundo seria até mais bonito,
as cores seriam nítidas.

O que eu faço da minha vida me faz ser responsável por ela.
É como eu ter de ler um texto e analisar.
A visão é intrassubjetiva, ou seja, é de mim para mim, super individual.
Eu nasci sozinha e vou desencarnar sozinha.
Quem é dona dos meus atos sou.
Portanto, que escreve a minha história sou.
E sim, tem muitos sonhos, que junto com a realidade se entrelaça e tece a vida.

Anida que existam maneiras de aliviar a dor do mundo
o ser humano vai preferir buscar a dor para si,
do que largar sua vaidade, orgulho e egoísmo,
e olhar para o outro como alguém em evolução
no seu grau de crescimento.

Quer vai entender a vida?
Olhe para si mesmo!
Cada um tem a sua resposta, não existe uma resposta universal para todos.
leia-se.



sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Inferno egocêntrico



E por tão “pouco”
Entrei no vício
De tentar esquecer
O real tão puro.
Mas, é impossível
Quando se convive
No mar dos vinte
Num inferno egocêntrico.
O tempo mal tem paz,
um diazinho registrado por limpeza sonora.
Sinto falta do som natural.
Todavia, esse som que rola
De porta em porta
E incansavelmente
abafa o som natural
e o faz ser esquecido
por correntes que não sabem criticar.

E de repente tudo muda.
Você olha pela porta
Dos teus olhos,
E lá está outro inferno
Mais egocêntrico ainda,
Sugando a tua energia.
Hoje se tem muita crítica
E pouca obra.
Representatividade
Mimeses.
O original se esvaí
Vira sombra
De um natural sentido
Sem ter sentido algum.

Um real imaginário.
Quem sabe amanhã....
Algo aconteça.
Mas, no hoje
Só temos esfomeados
Miserentos
Ignorantes
Uma bolha que guarda essa gente!
Vivem assim porque querem?
É o que conhecem,
Mas o comodismo tem vida própria.
Misericórdia!
Só queria uma tarde de silêncio.
Sem nenhuma porcaria...
Obstruindo

As minhas vias internas
Bloqueando o meu canal
de comunicação.
Quero um céu abnegado.
Só isso.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Permita-se recomeçar


E som lá fora da chuva
emana o porvir, 
da ausência do sol
de amanhã.

Em meus ouvidos tocam:
Metallica - Metallica - Nothing Else Matters
E essa música me traz várias emoções
lembranças vividas e não sentidas
Melancolia.
Brigas.
Tristezas.
Descobrimentos...
Saudades.

O ar se enche de zero importâncias.  

Odeio o dinheiro.
Amo a Deus.
Por que as pessoas brigam por dinheiro?
Depois estão em suas casas lamentando
sentindo falta de um consolo
que o dinheiro não dava.
Mais vale o coração cheio de amor, 
do que o bolso cheio de dinheiro.

A vida é cheia de porquês...
E não importa como são escritos
por que, porquê, porque, por quê.
São argumentos ou respostas,
que infidam o tempo.
Dialogam com a maçaneta das portas fechadas.
Que tem medo de se abrir.
nesse mundo vadio, sem entusiasmo.
Dialogam com olhos que não veem,
dos quais se escondem dentro de si.

Num passo... tudo pode acabar.
Num passo o chão pode chegar mais perto.
As mudanças são apressadas.
As rugas se envolvem pelos rostos
que ontem eram de bebê.
O que mais falta?
Ou melhor, O que está sobrando?
É o tempo passando depressa,
ou a gente se esquecendo de viver.
Investindo mais na sobrevida.

Dias de lutas, dias sem lutas.
O que acontece na cabeça dessa humanidade cheia de...
A política tá inflamando.
Eu tô inflamando.
Meu coração tá cheio, mas se eu falar muito ninguém vai de dá ouvidos.

Da luta eu nunca desisti.
Só desisti da hipocrisia e de gente negativa,
esses podem mover o mundo, mas não me compram.
Já não conseguiam antes, agora sem chance.

Tô num momento reflexivo.
Estudando, trabalhando a minha mente acumulada.
Ajeitando meu coração.
Parando de reter energia ruins.
O anos está na metade.
O que eu fiz até agora?
O que você fez até agora.
Não se enrole mais, recomece hoje.
Ou melhor, permita-se recomeçar todos os dias.